Este é um blog livre, terá um pouco de tudo. E esse tudo, terá: receitas, pensamentos, fotos, impressões da filha da Tereza.

"Devemos apreender o melhor dos outros e dar o melhor de nós mesmos." ( Geneviève Hennet de Goutel )

Garanto que neste espaço, terá o melhor do que eu aprendi com a minha mãe, Tereza, e o melhor de mim. Pois, "sou a melhor pessoa que consegui ser". Acredito que somos o melhor que conseguimos ser, de acordo com a história de cada um.

Todavia, isto não nos impede de querermos aprender sempre, então... compartilhe comigo!

Abraços, Lya Stella.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Amor de Bicho


Uma das coisas mais bonitas que Deus trouxe ao mundo para nos ensinar a amar são os animais.
Acredito que nos tornamos mais sensíveis ao contato deles. Já presenciei corações duros amolecerem com aquele olharzinho que só os animais são capazes de nos oferecer.

A grande beleza deles está no fato de não guardarem ressentimentos, ainda que tenhamos feito algum mal a eles. Se magoarmos uma pessoa, levarão dias, anos, quiçá a vida toda, e, talvez, a mágoa não será esquecida.

Deveríamos analisar que a "irracionalidade" do animal é afeta a tais sentimentos, tão nossos e tão maléficos para nossa alma.

Sou dona (ou ela é minha dona?) da Polaca Polenta, Lhasa Apso, que veio para preencher a falta da minha outra cachorra, Chaiz, SRD (sem raça definida) - Vira Lata Pura, que sumiu sem deixar rastros causando uma grande tristeza e uma eterna saudade.

Ao contrário da antecessora, que era pra lá de "gente fina", a Polaca não é lá tão tranquila, contudo, adoça meus dias!

Estudos comprovam que a convivência com animais domésticos trazem benefícios para nossa saúde psicológica, auxilia ao combate da depressão e ajuda na motivação. Para os idosos, assim como para os doentes, o convívio com os animais domésticos melhora o estado emocional. O carinho e o toque que damos a eles também nos despertam sensações de bem estar.

Para as crianças, estar com animais é saudável no sentido de ativar a afetividade, diminuir a ansiedade, desenvolver o senso de preservação da natureza e a responsabilidade de cuidar de outro ser. Crianças com distúrbios psicológicos satisfazem a necessidade de carinho por meio do toque com os animais domésticos, que, inclusive, as estimulam mais e mais.

Este post foi a minha maneira de agradecer a minha "pequena-grande" amiga/filha, Polaca Polenta, pelos grandes benefícios que ela trouxe para o meu lar!

De suas grandes peripécias o Amor é o sentimento que fica, e isso é o que levamos dessa vida!

A música do vídeo é a Bicharada, do Saltimbancos (Chico Buarque). Além de lembrar minha infância, retrata a importância e o respeito que devemos ter pelos animais. Afinal, "o animal é tão bacana,
mas também não é nenhum banana".



Polaca Polenta, by J. R. Duran

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Livro de Maquiagem


Minha mãe Tereza me presenteou com um livro que eu amei: o livro de maquiagem do Fernando Torquatto.

 Adoro maquiagem, como a grande maioria das mulheres, e este livro é maravilhoso pelo conteúdo, fotos (algumas em 3D, com direito a óculos e tudo), DVD, dicas, bem como o BEABÁ da auto maquiagem.

Tietagem total minha, mas tenho que elogiar o despreendimento do autor em revelar seus truques e dicas sem deixar nada de fora (pelo menos eu imagino assim, hehehe). Achei este gesto grandioso, afinal, como "pobre mortal" não tenho acesso a ser maquiada pelo Fernando Torquatto, contudo, com ele ensinando e eu treinando em casa posso me sentir um pouco Diva! rsrs

Afinal, a maquiagem, quando bem feita, revela nossos atributos e auxilia na auto-estima de qualquer mulher, e saber realçar nossas qualidades é um ato de carinho que damos a nós mesmas.

domingo, 21 de agosto de 2011

Nega Metida

Essa moda de gastronomia fez com que as receitas sejam inusitadas e com ingredientes caros e exóticos, para ter status de boa culinária.

Acredito que culinária, antes de tudo, é amor. Doação do nosso tempo, paciência, dedicação, boa vontade, um pouco de paixão. A soma desses ingredientes, antes dos que iremos degustar, são a grande arte de cozinhar.

Outro ponto é encaixar esta arte a nossa realidade, se você não tem um restaurante nem faz curso de chef de cozinha, mas ama cozinhar e é cozinheiro trivial, isso não faz com que sua arte tenha menos valor.

Contudo, fazer do pouco, muito, é como tudo na vida uma grande sabedoria, que traz grandes alegrias!

Fiz, na semana do Dia dos Pais, a boa e velha receita de "Nega Maluca". Todavia, dei meu toque de arte e transformei a "Nega Maluca" em "Nega Metida". rsrs

Qualquer um de nós pode transformar algo simples em novo, com o seu toque pessoal. No caso de cozinha, com o gosto que a nossa família aprecia ou nosso amigo querido prefere. Essa é a essência para tudo na vida, transformar o simples em algo inusitado.

Segue abaixo a receita.

Nega Metida:

Ingredientes:
  • 260 gramas de farinha de trigo
  • 400 gramas de açúcar
  • 100 gramas de chocolate em pó
  • 250 gramas de óleo
  • uma pitada de sal
  • 4 ovos
  • 1 xícara de água fervendo
  • 1 colher de sopa de fermento
Modo de Fazer:

Misturar todos os ingredientes e colocar em uma forma untada para assar por aproximadamente 30 a 40 minutos.

Cobertura:

  • 1 lata de creme de leite (sem soro)
  • 3 colheres de chocolate em pó
  • 1 colher rasa de margarina sem sal (ou manteiga)
  • 1 colher bem cheia de açúcar
Ferver todos os ingredientes até formar bolhinhas, sempre mexendo. Em seguida, cobrir (ou rechear) o bolo e enfeitar com sua criatividade.

No bolo que eu fiz, decorei com uma barra de chocolate ao leite ralada e com morangos.

domingo, 14 de agosto de 2011

Dia do Advogado

No dia 11 de agosto, foi comemorado o Dia dos Cursos Jurídicos. Pois é, eu também pensava que era o Dia dos Advogados - como ficou mais comumente conhecido -, que tem como padroeiro Santo Ivo.  Ainda bem que há um Santo para interceder por mim e meus colegas, rs.

Brincadeiras à parte, segue um breve histórico desse defensor dos causídicos e a sua oração.

Ivo Hélory de Kermartin, Ivo de Tréguier ou Santo Ivo  foi frade. No dia 19 de maio comemora-se o seu dia.
Nascido na França, era possuidor de grande inteligência no estudo da Filosofia, da Teologia e do Direito. Ivo de Kermartin foi juiz do Tribunal Eclesiástico. Utilizou seus conhecimentos em tal função com imparcialidade, de forma conciliadora, desfazendo celeumas e se fazando respeitar até pelos que perdiam as causas por ele decidas.

Contudo, foi a defesa intransigente dos injustiçados e dos necessitados que lhe deu o título de advogado dos pobres, nominação que continuou merecendo ao se tornar sacerdote e ao construir um hospital, onde cuidava dos doentes com as suas próprias mãos.



Oração a Santo Ivo

Glorioso Santo Ivo, lírio da pureza, apóstolo da caridade e defensor intrépido da justiça, vós que, vendo nas leis humanas um reflexo da lei eterna, soubestes conjugar maravilhosamente os postulados, a justiça e o imperativo do amor cristão, assisti, iluminai, fortalecei a classe jurídica, os nossos juízes e advogados, os cultores e intérpretes do Direito, para que nos seus ensinamentos e decisões, jamais se afastem da eqüidade e da retidão. Amem eles a justiça, para que consolidem a paz; exerçam a caridade, para que reine a concórdia; defendam e amparem os fracos e desprotegidos, para que, propostos todos interesses subalternos e toda afeição de pessoas, façam triunfar a sabedoria da lei sobre as forças a injustiça e do mal. Olhai também para nós, glorioso Santo Ivo, que desejamos copiar os vossos exemplos e imitar as vossas virtudes. Exercei junto ao trono de Deus vossa missão de advogado e protetor nosso, a fim de que nossas preces sejam favoravelmente despachadas e sintamos os efeitos do vosso poderoso Patrocínio. Amém!

domingo, 31 de julho de 2011

A arte de bem beber (vinho)



Atualmente muitos livros e matérias são publicados sobre vinho.

Não possuo o conhecimento de enólogo, profissional responsável pela elaboração dos vinhos, nem de um sommelier, aquele que conhece a bebida e sua harmonização com comida para poder orientar clientes em restaurantes.

Contudo, posso me considerar uma enófila, amante do vinho, ou seja, a "pessoa que gosta do vinho", mas que não tem responsabilidade em saber (tanto) sobre sua elaboração nem o dever de conhecer profundamente sobre tal bebida.

"Enólogo, diante de um copo de vinho, toma uma decisão. Eu, diante de decisões, tomo um copo de vinho".  (Luís Groff)

Gostar pelo prazer de gostar! Simples!

Aprendi a apreciar o vinho com meu marido. Ele, mais estudioso que eu (tenho que admitir), foi me levando ao conhecimento deste prazer por intermédio de várias garrafas, rsrs, e algumas degustações, às quais costumamos ir.

Contudo, não deixo de tentar degustar um copo de vinho da forma como qualquer iniciante pode fazer, identificando-o pelos cinco sentidos, mesmo sem conhecimento técnico para isso.

A degustação com base nos sentidos pode ser dividida em:
  1. Visual
  2. Olfativa
  3. Gustativa
Na primeira etapa, analisa-se o aspecto do vinho, sua coloração. Pela cor de um vinho descobrimos alguns aspectos como sua maturidade, corpo e até teor alcoólico.
A transparência e limpeza revela dados sobre a existência ou não de particulas no vinho e a necessidade ou não de decantá-lo. A decantação se faz útil para remover eventuais depósitos de sedimentos ou borra, que há em vinhos mais velhos, além de aerar vinhos mais complexos. Poderia o vinho ser consumido com esses sedimentos, todavia, a decantação é necessária para que a degustação do vinho não seja prejudicada nas etapas de visualização e na gustativa.

Retornando ao aspecto visual, este terá análise distinta  para os vinho tinto e o branco.

O vinho branco, normalmente, possui cor amarelo-palha e, quando mais velho, passa para um amarelo-ouro, chegando a um âmbar. Essa não é uma regra, já que a uva do qual originou pode iniciar com o âmbar mesmo em idade pueril para um vinho.

Já os vinhos tintos iniciam, via de regra, com um vermelho rubi, passando para um granada e um âmbar. Muitos conhecedores só com a visualização conseguem até perceber qual a uva que produziu o vinho - o que acho maravilhoso! O conhecimento que alguém pode possuir sobre um determinado tema sempre me fascína!

Agitando o vinho na taça, em movimentos circulares, o líquido escorre nas paredes do copo e formam as chamadas "lágrimas". Pela análise delas temos teor alcoólico e densidade do vinho.

Na segunda etapa, a olfativa, cheiramos o vinho para encontrar seus aromas, que são os mais variados: tostado, couro, pimentão, abacaxi, baunilha, cereja, maracujá...

Esses aromas mudam constantemente e em cada análise feita, após agitar a taça de vinho, novos aromas poderão desabrochar.

Os aromas também estão ligados à maturidade de um vinho, uva, fermentação, envaze (se em tanques inox, barris de carvalho francês ou americano, novo ou usado, etc).

A última etapa, e uma das mais aguardadas, é a gustativa, em que se verificam os sabores doce, salgado, ácido e amargo, como também alguns aspectos como aspereza,  maciez, adstringência (que é a secura na boca) e a "permanência em boca" (duração de um sabor na boca).

Sei que esse "processo" pode parecer complexo, contudo, com a experiência de uma leiga que resolveu experimentar, afirmo que é possível, sim, perceber tais sutilezas. Não como um especialista, mas como alguém que quer conhecer e aprender uma nova arte, ter um novo prazer e aprender, afinal, mesmo que piegas, vale a máxima de que "temos o dever de aprender sempre"!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Para variar, bolo!

Para variar, fiz uma nova receita de bolo, para aquecer o início do inverno.

O diferencial desta receita é justamente o fato de assarmos a cobertura junto com o bolo.

Segue a receita, que foi retirada de "O Grande Livro de Receitas de Cláudia". Testada e aprovada:

Ingredientes:

  • manteiga para untar
  • farinha de trigo para polvilhar
(para massa)

  • 1 1/2 xícara de farinha de trigo;
  • 2 colheres (chá) de fermento em pó;
  • 1/3 de xícara de manteiga;
  • 3/4 de xícara de açúcar;
  • 1 ovo;
  • 1/2 xícara de leite;
(para a cobertura)

  • 4 colheres (sopa) de manteiga derretida;
  • 1/2 xícara de açúcar mascavo;
  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo;
  • 2 colheres (chá) de canela em pó;
  • 1/2 xícara de castanhas do pará picadas
Modo de Fazer:

Peneire a farinha com o fermento em pó. Reserve. Na batedeira, bata a manteiga com o açúcar até obter uma mistura cremosa. Junte o ovo e bata bem. Acrescente os ingredientes secos reservados, alternando com o leite, batendo bem. Coloque a massa na forma preparada e reserve.

Em uma tigela, misture todos os ingredientes e polvilhe-os sobre a massa na forma. Asse por 30 minutos, ou até dourar. Sirva morno.

Dica de quem testou: como não tinha Castanhas do Pará em casa fiz uma pequena adaptação a minha realidade, rsrs, então, coloquei aveia em flocos e sucrilhos picado e ficou legal também!


Bolo para o lanche


quarta-feira, 29 de junho de 2011

Roteiro de Buenos Aires

Este ano minha amiga Juliana fez uma viagem a Buenos Aires (BA), e, como já tinha ido para lá, em minha lua de mel, montei, com meu marido, um pequeno roteiro para ajudá-la.
Achei que ficou tão “bacaninha” que resolvi mostrá-lo neste post, afinal quem tem intenção de ir poderá utilizar a dica.
Para mim foi uma viagem linda e que ficará marcada para sempre!

Segue o roteiro que fizemos para ela:

Em  primeiro lugar, achar um bom mapa no seu hotel, ele vai ser seu melhor amigo.

DINHEIRO: você pode levar dólares e fazer o câmbio lá em Bs As. Mas escolha bem a casa de câmbio. Na Calle Florida, perto dos hotéis em que normalmente os brasileiros de hospedam, existem várias e o preço é mais ou menos o mesmo. A troca pode ser feita no aeroporto, logo na chegada, no Banco de La Nación. ALERTA: logo onde se pegam as malas, ao lado da esteira, há uma casa de câmbio. NÃO TROQUE ALI, o preço é um abuso. Quando sair da sala de embarque/desembarque, logo ao lado direito há o guichê do Banco de La Nación.
Outra coisa: habilitar o cartão de crédito internacional. Em quase todas as lojas e em restaurantes grandes o cartão é aceito.
Também é possível sacar direto na boca do caixa, em Caixa 24 horas. Há uma taxa fixa e saca em peso. Tanto o saque como o crédito são bons porque o câmbio é oficial, ou seja, paga só a taxa de saque ou de transação no crédito e usa o valor oficial do dólar.

COMIDA: vou te indicar os restaurantes que nós fomos, além de um outro que ficava quase em frente ao nosso hotel e não pudemos ir, mas foi muito bem recomendado por um Argentino que viajou ao meu lado. Em geral, tudo é muito bem servido. Peça pouco e, se sentir fome, complemente com outros pratos.

Pizza: El Cuartito (http://www.guiaoleo.com.ar/detail.php?ID=104). Aqui consta que fica no Bairro da Recoleta. Eu lembro que fica no Centro. Acho que é o mesmo, pois a Recoleta e o Centro ficam próximos, grudados. É só você pegar o mapa que acha, fica próximo do Teatro Colón.Tem uma pizza especial, chamada FOGAZZETA, com cebolas, é a especialidade deles. Peçam uma chica (pequena), pois é grossa, com muito recheio. Uma grande você vai comer o dia inteiro e explodir. A pedida é uma pizza chica e uma Quilmes (de quase 1 litro).
Dá para ir a pé, sair passeando pela manhã, conhecendo aqui e ali, e depois parar ali para comer.

Massa: Broccolino (http://www.guiaoleo.com.ar/detail.php?ID=340). Esse é o que não fomos, mas foi muito bem recomendado. Não é turístico.

Carne: La Caballeriza (http://www.guiaoleo.com.ar/detail.php?ID=442).  Imperdível, fica em Puerto Madero. Meio caro, mas muito bom, dá para pegar uma mesa na varanda, ficar vendo o rio e as pessoas passeando no deck. É a la carte, tem chorizo e asado de tira (costelinha borboleta), por exemplo. Acompanha salada e papas fritas (batata). Bons vinhos, claro. Você vai gastar uns 110 pesos. Está na região turística, mas é bom e vale a pena.

Carne: Siga la Vaca (http://www.guiaoleo.com.ar/detail.php?ID=421).
Você paga um preço cheio e tem direito ao buffet, uma garrafa de vinho da casa (razoável), água com gás e sem, e carne a vontade, que você pega direto com o churrasqueiro. O bife de chorizo tem que encomendar, na hora, e leva uns 15 minutos. ALUCINANTE.
Fomos no dia do nosso tour, acabou em Puerto Madero, lá no fim, pegamos uma espécie de trem amarelo que só anda em linha reta e na frente dos armazéns do Puerto. Não lembro o nome. Custava 1 peso, mas só aceita moedas, portanto, tenha sempre umas com você. O trem é ótimo, calmo, silencioso, pouca gente, ar-condicionado, um show, primeiro mundo. Turisticão, mas vale pelo preço e localização.

Carne: Las Cholas (http://www.guiaoleo.com.ar/detail.php?ID=468). ÓTIMO. Fica na zona norte, bairro de Las Cañitas. Fomos nesse restaurante no dia em que mais andamos. O chorizo é gostoso, vinho barato. Não é turístico.

Carne: El Desnível (http://www.guiaoleo.com.ar/detail.php?ID=898). Com cara de boteco, mas bom e super barato. Fica em San Telmo, o Largo da Ordem deles. Ruas e construções antigas. Há uma igreja bonita, Ortodoxa Russa (não vimos, mas parece ser bonita). Vale a pena ir aos domingos, que é quando acontece a feira, mas, claro, enche rápido.

Cafés: são inúmeros, vale entrar e tomar um expresso e deixar o tempo passar. O mais famoso é o Gran Café Tortoni (http://www.guiaoleo.com.ar/detail.php?ID=1377). Obrigatório.

PASSEIOS:

Em um de nossos dias lá, fizemos o seguinte: saímos do hotel, fomos até a Florida e andamos até o final dela, chegando numa praça, se não me engano, Praça San Martín, o libertador da Argentina. De lá seguimos até a Recoleta, bairro ao lado, vimos a Embaixada do Brasil e da França, a Calle Alvear, linda, o hotel que fica ali, o mais top de lá. Enfim, os bairros da Recoleta são um show. Dali fomos até o Cemitério, vimos o túmulo da Evita. Ao lado, a Iglesia Del Pilar, bonita também. Do ladinho do cemitério há o Buenos Aires Center Design, um shopping bem bacana. Seguimos para o bairro ao lado, Palermo, bem arborizado, com avenidas largas. Ali você vê a Faculdade de Direito, a Flor de Metal.

Existe um shopping na Recoleta chamado Patio Bullrich. É para milionários, mas vale a pena dar uma andada lá. Sugiro, então, quando cansarem, seguirem de táxi até o Las Cholas. Na volta, também de táxi, podem parar no MALBA – Museu de Belas Artes e um outro Museu ali perto, não lembro o nome (muito bacana, com quadros lindos). Depois, é só pegar um táxi de volta para o hotel.

Outro dia, optamos por conhecer a região em torno da Casa Rosada. Há a Categral, o Cabildo, a sede do governo espanhol, algumas praças. Podem aproveitar e ir no El Cuartito nesse dia ou no Café Tortoni.

Reserve um dia para as compras, especialmente na Florida. Optamos por fazer compras em um dia inteiro e no final da nossa viagem, na manhã antes da partida. Durante os outros dias você vai vendo as lojas e colocando os preços na cabeça. No final da Calle Florida há a Galerias Pacífico, inspiradas nas Galerias Lafayette, de Paris. Muito bacana, locais para comer.

TRANSPORTE: Andem de táxi. É muito barato. Mas cuidado com dinheiro falso, como, de  resto, em todos os lugares. Passem as notas de 100 pesos em grandes lojas e restaurante, apenas, pois a chance de ter dinheiro falso de volta é pequena. Sempre andem com 8, 10, 12, 13, 15 pesos trocados, pois, em regra, é isso que custam as corridas. Os táxis são amarelos por cima e preto embaixo. VOCÊS NUNCA VERÃO NA VIDA TANTOS TÁXIS.

PERIGOS: não há muitos, é relativamente seguro, só não marcar bobeira. O lugar tenso é em La Boca, não no Caminito e ruas turísticas, mas no bairro mesmo. Portanto, olho vivo. Aliás, vejam as ruas turísticas, conheçam a Bomboneira e VAZEM.

No estádio do Boca tem um tour muito legal, em torno de 20 pesos por pessoa. Vocês conhecem o estádio, gramado, vestiários, sala de imprensa, bem legal.





segunda-feira, 13 de junho de 2011

Com açúcar e com afeto


Acho que uma das coisas mais amáveis é presentear com o fazer das próprias mãos. Então, presentei o meu marido com um bolo de morango no aniversário dele.

Fiz a  massa do bolo com a receita do "Bolo de Café da Manhã", arquivo de blog de março/2011, e usei minha criatividade.

Recheei com morangos batidos no liquidificador com leite condensado, para deixar o bolo úmido, e fiz a cobertura de marshmallow. Abaixo, segue a receita da cobertura:

Ingredientes:
2 xícaras de açúcar
1 copo de água
4 claras de ovos
Modo de preparo:
Coloque o açúcar e a água em uma panela e leve ao fogo para fazer uma calda em ponto fio. Coloque as claras na batedeira. Ligue quando a calda estiver engrossando, perto do ponto. Tire a calda do fogo e vá derramando devagar nas claras, que já deverão estar em ponto de neve.


Sempre que faço um doce, que é o que eu mais gosto de fazer e comer, lembro-me da música de Chico Buarque "Com açúcar, com afeto". Se analisarmos a letra, ela não não diz respeito ao nosso atual contexto social, mas gosto de ver mais que uma esposa chorosa pela falta do seu marido. Percebo as formas que o Amor pode ter, como cristais de açúcar e um bom pedaço de bolo! O Amor se materializa e cria sabores e essa é a beleza!

O vídeo você pode ver lá em cima. Já a letra, aqui embaixo.

Com Açúcar, Com Afeto

Chico Buarque

Composição : Chico Buarque

Com açúcar, com afeto, fiz seu doce predileto
Pra você parar em casa, qual o quê!
Com seu terno mais bonito, você sai, não acredito
Quando diz que não se atrasa
Você diz que é um operário, sai em busca do salário
Pra poder me sustentar, qual o quê!
No caminho da oficina, há um bar em cada esquina
Pra você comemorar, sei lá o quê!
Sei que alguém vai sentar junto, você vai puxar assunto
Discutindo futebol
E ficar olhando as saias de quem vive pelas praias
Coloridas pelo sol
Vem a noite e mais um copo, sei que alegre ma non troppo
Você vai querer cantar
Na caixinha um novo amigo vai bater um samba antigo
Pra você rememorar
Quando a noite enfim lhe cansa, você vem feito criança
Pra chorar o meu perdão, qual o quê!
Diz pra eu não ficar sentida, diz que vai mudar de vida
Pra agradar meu coração
E ao lhe ver assim cansado, maltrapilho e maltratado
Como vou me aborrecer? Qual o quê!
Logo vou esquentar seu prato, dou um beijo em seu retrato
E abro os meus braços pra você.

domingo, 29 de maio de 2011

O Leitor

Alguns livros e filmes nos causam uma impressão tão profunda que nos é difícil não comentar. Sei que muitos já devem ter visto esse filme, afinal, foi muito comentado na época do Oscar 2009.

Sei que estou um pouco atrasada no meu comentário, mas somente agora tive oportunidade de ver a obra.

Em linhas gerais, a sinopse do filme é a seguinte: o cenário é a Alemanha pós-2ª Guerra Mundial. Os personagens são um adolescente, Michael Berg (David Kross), uma mulher muito mais velha, Hanna Schmitz (Kate Winslet). Ambos se envolvem e vivem uma terna história de amor.
Romance fadado ao insucesso, tem seu término quando Hanna desaparece sem explicações. Ocorre um lapso temporal, e temos Berg, então estudante de Direito, acompanhando pela faculdade um julgamento de nazistas por seus crimes cometidos na guerra. O reencontro com Hanna é surpreendente.

O final do filme deixo para os que ainda não assistiram se inspirarem.

Minha impressão do filme posso dar, pois é pessoal e não unânime. Vale ressaltar que é a visão de uma leiga apreciando a sétima arte de forma despretensiosa. Mesmo com base em um tema tão pesado, que é o nazismo, e as consequências dele, o amor e idades distintas, chamou-me a atenção, inclusive pelo viés jurídico, que pessoas comuns podem praticar o bem e o mal de uma forma grandiosa em ambos os casos.

A personagem Hanna é isso, antagonista e protagonista em um mesmo filme. Torci e odiei a persongem e finalmente me apiedei por ela de tal forma, que cheguei a conclusão de que, no fundo, os seres humanos, em geral, somos assim, talvez não de forma tão caricata. De fato, capazes de grandes feitos e de grandes atrocidades, sendo o julgamento pré-determinado, quem sabe, o grande erro que cometemos, em geral porque não temos ciência do que o próximo passou.

Fica minha dica cinematográfica.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Coisas de Avó

Não fui uma criança que teve a felicidade de ter a vida "adoçada" pela companhia de uma avó. O mais engraçado é que, mesmo não tendo tal oportunidade, algumas coisas me recordam a figura da vovó, da qual "sinto" grande falta.

O bolo "Toalha Felpuda" é uma dessas sensações, de que é "coisa de avó". Quem sabe não sinto isso pela possibilidade de um dia vir a ser vovó (mesmo nem sendo mãe, ainda)?

Bom, sempre quando penso em aconchegar alguém ou até a mim mesma com o gosto das "mães com açúcar", segundo dizem sobre as avós, eu faço essa receita, que, mesmo "batida", considero essencial nos cadernos de todas as cozinheiras. Segue abaixo a receita que faço:

Toalha Felpuda:

Ingredientes:

  • 5 ovos (em neve)
  • 250g de margarina (sem sal)
  • 3 xícaras de açúcar
  • 1 vidro de leite de côco
  • a mesma medida do vidro de leite de côco de leite de vaca
  • 4 xícaras de trigo peneirado
  • 1/2 xícara de fécula de batata
  • 1 colher de fermento Royal
Modo de Fazer:

Bater bem o açúcar com a margarina, juntar as gemas, o leite de côco e o leite de vaca. Acrescentar os demais ingredientes. Por fim, as claras em neve.

Cobertura:

Em uma panela, colocar 1 xícara de açúcar, 1 e 1/2 xícara de água e 1 pacote de 100g de côco ralado (Flococo).
Colocar a água para ferver com o açúcar e quando ficar em ponto de calda acrescentar o côco ralado. Pôr sobre o bolo ainda quente e cortá-lo frio. Depois, é só aproveitar.

domingo, 15 de maio de 2011

Memórias de uma Gueixa

Sou simplesmente fascinada com a cultura oriental japonesa. Adoro tudo, da comida às artes, tradição, cultura, enfim, tudo.

Então, ler o livro "Memórias de uma Gueixa" foi muito prazeroso. Mergulhei em uma parte do universo cultural japonês que se perdeu no tempo, mas que ainda exerce um fascínio para os que, como eu, gostam das tradições deste povo.

Recomendo a leitura. Há pontos que para nós, ocidentais, parecerão bem estranhos e difíceis de compreender. Contudo, vale lembrar que, por outro lado, alguns de nossos hábitos também não são de fácil assimilação para os orientais. O importante é entender a diversidade e se deixar levar por este romance tão delicado e ao mesmo tempo forte, e que tomou conta dos meus dias. Não tenho pretensão de ser crítica de literatura, ao contrário, posto aqui a visão de uma leitora que não domina o universo literário, mas que pode expressar o seu gosto.

O que ficou dessa leitura é que somos a mistura de tudo o que passamos e de todos os que passaram e passam por nossas vidas. Por isso, a beleza da vida está nessa nuance de misturas, uma vez que somos um pouco das pessoas que convivemos, assim como nos doamos um pouco pelo caminho.

Este livro me mostrou que não há individualidade completa, já que, muito de nós vem do que tiramos de bom ou de mal das pessoas que passam por nossa vida. Iniciamos nossa jornada como uma tela em branco, mas as tintas de nossa obra nos são dadas a partir dos outros que encontramos em nossa jornada, e perceber tal fato é o que nos fará nos compreendermos melhor, bem como ao próximo.


Deixo aqui minha dica de leitura, para os que se interessarem pelo deleite desta arte. Além do livro, o filme homônimo também é uma boa pedida.

domingo, 8 de maio de 2011

Dia das Mães

Almoço de Dia das Mães by Roberto

  O Dia das Mães remonta dos idos do século XX, e decorreu em virtude de uma filha, a norte-americana Anna Jarvis, que havia perdido sua mãe e que sofria muito por isso. Suas amigas resolveram eternizar a memória da mãe dela, comemorando com uma festa. Tal festa, por vontade da própria Anna, passou a ser estendida para todas as mães e a data, 9 de maio, foi oficializada pelo presidente americano da época, Woodrow Wilson.

Tal comemoração acabou chegando também ao Brasil, em 1932, com o presidente Getúlio Vargas, que oficializou a data no segundo domingo de maio.

Sempre ouvi dizer que esta data não teve como nobre motivo o de parabenizar as mães, e, sim, de movimentar o comércio em meses do ano que não havia grandes demandas em vendas.
Independente do real motivo, as homenagens ocorrem em vários países, alguns com datas distintas, todavia, com o mesmo sentido de reverenciar as mulheres que geram vidas e se doam para os seres gerados com um despreendimento e devoção que sensibiliza os mais duros de coração.

Acho que nem preciso dizer o quanto a minha mãe é importante pra mim. Esse blog, e o seu nome, já revelam o quanto me orgulho por ser filha dela!

Hoje a homenagem, pela data formal, foi por meio de um almoço que meu esposo fez com todo carinho para ela, e a sobremesa que eu fiz para celebrar o evento.

O cardápio foi churrasco no estilo argentino, com direito a chimichurri e tudo! Acompanhando vinho, argentino também, batata ao forno, que peguei a receita no blog Panelaterapia, http://www.panelaterapia.com/.

A sobremesa foi um sorvete de limão, feito por mim, que posto a receita abaixo.

SORVETE DE LIMÃO:
Ingredientes:
  • 4 ovos (claras em neve);
  • 3 xícaras e 1/2 de açúcar;
  • 1/2 xícara de suco de limão;
  • raspas de 1 limão;
  • 1/2 colher de chá de essência da baunilha;
  • 700g de creme de mesa batido (nata, para os que não conhecem a designação "creme de mesa");
Modo de Fazer:
  1. Bater as claras em neve (bem duro);
  2. Bater as gemas com o açúcar, bem batidas, e depois acrescentar os demais ingredientes (suco de limão, raspas e baunilha);
  3. Misturar as gemas e os demais ingredientes com as claras e a nata batida, suavemente.
  4. Para poder desenformar o sorvete, utilizar forma de fundo removível, untada e polvilhada com farinha de biscoito maizena. Congelador e bom apetite!
Termino este post deixando um grande e afetuoso beijo para minha mamãe, Tereza, e para todas as mães pelo seu dia oficial!
                                                                                                   


Sobremesa by Filha da Tereza
Tereza em seu dia.


quinta-feira, 28 de abril de 2011

Um pouco de Direito com as bençãos de Santa Zita

Ontem foi o dia de Santa Zita, 27 de abril, a santa das empregadas domésticas. De acordo com a história, Santa Zita foi criada de uma família tradicional e rica da Itália por 40 anos e, além da dedicação ao lar alheio, ainda distribuía alimentos e roupas aos necessitados.

Independente de crença religiosa, esta foi uma pessoa boa que passou por este mundo e tratou de fazer o que Cristo pregou em sua existência!

Para os católicos ela é considerada Santa e padroeira das empregadas domésticas. E foi pensando neste tema que passo um pouco do meu conhecimento, na área jurídica, sobre os profissionais que muito nos auxiliam e que ainda têm muito por ser valorizados.

Santa Zita
No Brasil, a legislação que rege os direitos e deveres da empregada doméstica é a Lei nº 5859/1972, que caracteriza como empregado doméstico a:
  • pessoa física,
  • que recebe remuneração mensal,
  • que presta serviços contínuos,
  • em prestação para pessoa física ou família em âmbito residencial e
  • e que não realize atividade com fim lucrativo para o seu empregador.
Assim, temos como categoria destes trabalhadores:
  1. a empregada doméstica em si;
  2. a babá;
  3. a enfermeira particular (mesmo que com formação técnica ou superior);
  4. o jardineiro;
  5. motorista particular
  6. piloto de aviões particulares (esse para as famílias ricas, rsrsrs);
  7. governatas, entre outros.
O que vai caracterizar tal profissional como doméstico é o fato de trabalhar em âmbito residencial e não auxiliar seu empregador com nenhuma atividade financeira. É por este motivo que a enfermeira, mesmo que com formação técnico profissional, será considerada pela legislação como empregada doméstica.
Muitos profissionais dessa área não gostam de tal designação em sua Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), muito em virtude do preconceito desta profissão em nosso país.

Os direitos dos empregados domésticos, atualmente, em virtude da Constituição Federal de 1988, artigo 7º, parágrafo único, são iguais, em muitos deles, ao do trabalhador urbano. Contudo, o direito aos depósitos ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a eles ainda é opção do empregador, não decorrendo de imperativo legal.

Em virtude dessas diferenças é que ainda existe algum preconceito para com esses profissionais, bem como a falta de formação, que ainda é precária. Todavia, entendo que se trata de um tabu a ser derrubado, uma vez que os domésticos auxiliam e contribuem para o êxito familiar de vários lares, e são profissionais com tanto valor como qualquer outro.

Então, deixo aqui a minha singela homenagem à Padroeira das Domésticas e a todos os trabalhadores domésticos, que muito contribuem para nossa sociedade.

domingo, 24 de abril de 2011

FELIZ PÁSCOA!

A reflexão que devemos ter para a comemoração Pascal é de libertação.
Cristo morreu e ressuscitou por nós. Cristo foi nossa Páscoa, libertou-nos do pecado, para que hoje tivéssemos nosso livre arbítrio, nossa libertação.

Que hoje, em especial, nos recordemos desse ato de Amor para extrair dele o melhor que cada um de nós pode fazer, já que, para Deus e seu Filho, nossas pequenas tentativas de mudança são grandes atos de amor por Eles.

O Amor do Pai e do Filho é tão simples e belo que sabem ter a paciência de esperar que cada um de nós dê o que pode dentro de nosso próprio tempo. Que sejamos sábios para aproveitar o tempo que nos é ofertado, da melhor forma possível e com a compreensão do dever de termos de melhorar e evoluir espiritualmente, sempre!

Que essa Páscoa, em especial, seja o começo das grandes libertações! Que nos libertemos do ciúme, da inveja, da cobiça e de tudo que possa destruír o melhor de nós! Se somos imagem e semelhança do Pai, somos fadados ao bem, e devemos buscar isso incessantemente, pois a liberdade que usufruímos decorre de um "cordeiro imolado" e de sangue derramado. Que este sacrifício não tenha sido em vão!

                                                      Feliz Páscoa para todos Nós!!

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Batatas ao Forno

















Eu e meu marido gostamos de receber nossos amigos.
Como já havia comentado, sou aprendiz de cozinheira. Ainda caminho lentamente nesta arte, e, justamente por ser iniciante, costumo gostar das receitas mais práticas, mas com paladar requintado.
Essa batata, em especial, é uma das receitas da minha mãe, Tereza, que sempre fez sucesso, e, feita por mim, também tem agradado bastante quem a experimenta.
Batatas ao Forno:
Cozinhe as batatas, descascadas, em água com temperos (a gosto) em ponto "al dente".
Depois de cozidas, corte-as em fatias e, em um pirex, monte a seguinte sequência:
  1. Creme de mesa;
  2. Batatas fatiadas;
  3. Queijo mussarela;
  4. Creme de mesa.
Repita a operação até cobrir o pirex.
Por fim, deixe gratinar em forno bem quente, pois forno muito fraco derreterá o queijo lentamente, não dará o efeito gratinado e formará muita água.
Viu que fácil? Está pronto o acompanhamento para carnes em geral, que, além de apetitoso, é fácil sem deixar de ser gostoso!
Neste dia, da foto postada, recebemos a Família Couto em nossa casa e servimos as batatas com bife de chorizo, salada e vinho, que não podia deixar de faltar.

domingo, 10 de abril de 2011

Ganhei, testei e aprovei!

Não tenho vergonha em dizer que adoro receber amostras grátis. Além de testar um produto sem precisar comprar, o oferecimento dessas amostras indica que o consumidor ainda tem valor, bem como que o fornecedor tem credibilidade. Afinal, ofertar algo sem pedir nada em troca é uma maneira de demostrar a certeza de que acredita no seu produto e que este terá êxito quando provado.
Eu me inscrevi no site da Unilever para ganhar amostras grátis do novo Omo Líquido concentrado. Recebi a caixinha com as três amostras, testei e aprovei!!
Gostei do cheirinho, achei que deixou minhas roupas mais branquinhas, além de ser ecologicamente correto! Enfim, aprovadíssimo!
Fica aqui minha dica e a propaganda gratuita! rsrs
O site para pedir a amostra é o : www.omo.com.br/produtos/omo-liquido

domingo, 3 de abril de 2011

Licor de "MARULA"

Estou em uma fase de presentear as pessoas com algo feito por mim. Acho que é extremamente delicado e atencioso nos doarmos para o outro.
Afinal, dou um pouco do meu tempo, ideia, dote e muito carinho, mas de uma forma distinta do que somente ir a uma loja e adquirir o presente.
Particularmente, valorizo muito os trabalhos manuais, acho que são jóias, dons que Deus dá a algumas pessoas e, por isso, devemos, de alguma forma, aplaudi-las por isso!
Não, não, ainda não estou nesse patamar..rsrs...espero, quem sabe, atingir tal qualidade, mas, mesmo assim, faço o pouco que tenho aprendido para realizar esse carinho para os que eu gosto.
Fiz um licor e já presentei algumas pessoas, compro umas garrafinhas de vidro, dessas de loja R$1,99 (que já não tem mais esse preço) e faço uma embalagem bonita e "voilà" mais um mimo além do "presentinho comprado", afinal, esse também é bom de ganhar.
Posto, então, a receita do licor de "marula", que é a minha versão genérica do original e chiquérrimo licor de Amarula*. rsrs
Licor de "MARULA":
Ingredientes:
  • 1 lata de creme de leite
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 xícara de àgua
  • 3/4 de xícara de álcool de cereal ou de vodka
  • 1/4 de xícara de licor de cacau
  • 1 barra de chocolate de 50 gramas

Modo de fazer:

Em banho maria, derreter a barra de chocolate com o creme de leite. Feito isto, misturar os outros ingredientes no liquidificador e bater. Pronto, nosso licor especial e feito artesanalmente está pronto para ser degustado! =)

* O licor de Amarula é originário de um fruto que há na África, da árvore Marula, que também é designada como árvore do Elefante ou árvore do Casamento. Isto porque se acredita que tal fruto contribui para trazer a paixão e prolongar o casamento. O elefante também é um dos animais monogâmicos, vale ressaltar. Enfim, lenda ou não, achei que o presente ficará mais bonito com este conhecimento!

Momento Fofura



















Adoro novidades. E essas eu achei uma frescurinha muito "cuti-cuti", já que, além de nos deixar bonitas, elas também são uma graça!
Ter objetos bonitos próximos de nós traz boas sensações. Imagine o contrário, objetos quebrados, empoeirados, sujos...arghh...sugerem uma energia ruim.
Então, fica minha "energia boa" para vocês, com esses mimos que eu adquiri e queria compartilhar! Bjooo.

Inspirada pela Páscoa

Com a aproximação da Páscoa, mesmo que errôneamente, pensamos muito mais em chocolate.
E foi por conta desse frenesi "chocólatra" que fiz este bolo de chocolate de liquidificador. Rápido e fácil, abaixo segue a receita:
Bolo de Chocolate de Liquidificador:
Massa:
  • 1 xícara de leite morno
  • 3 ovos
  • 4 colheres de sopa de margarina derretida
  • 2 xícaras de chá de açúcar
  • 1 xícara de chá de chocolate em pó
  • 2 xícaras de chá de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento

Cobertura:

  • 1 xícara de chá de açúcar
  • 3 colheres de sopa de amido de milho
  • 5 colheres de sopa de chocolate em pó
  • 1 xícara de chá de água
  • uma pitada de sal
  • 3 colheres de sopa de margarina
  • 1 colher de chá de essência de baunilha

Esta cobertura é igual ponto de brigadeiro, até ver o fundo da panela.

Forno pré aquecido, a 180º, por aproximadamente 40 minutos. Depois, é só aproveitar!! humm

sexta-feira, 18 de março de 2011

Pequenos Gestos de Amor

Estou relendo um livro de que gostei muito: "Pequenos gestos de Amor", de Piero Gribaudi.
A cada releitura de uma obra percebo algo novo, e, desta vez, talvez pela maturidade, percebo o quanto é necessário que cultivemos o amor por nós mesmos, mas, acima de tudo, para com o próximo!
E o próximo não são os que me são caros, pelo contrário, um gesto da amor Cristão deve ser dado aos desconhecidos, aos que não entendemos bem, aos que não contam com o nosso bem querer.
Tal prática, penosa, deve ser nosso exercício de Fé na transformação social. Esta transformação não é a dos outros, mas nossa, para com o outro e a vida, sendo mais amorosos conosco, não exigindo demais de terceiros e espalhando "pequenos gestos de amor", transformamo dias comuns, problemas e o mau humor em uma "onda" de amizade.
Precisamos amar mais, e amar é compreender, surpreender, ser suave e manso. Atualmente, ninguém quer ser manso, todos querem ter "atitude", "gênio forte", sendo que com a força nada vem de forma tranquila.
Custei muito a compreender que, como diz a minha mãe Tereza, que não é com "vinagre que se pega a abelha, e, sim, com mel"!
"Ser suave para ser querida, amar mais que ser amada, pois é ofertando que se receberá". Então, relembrando esta frase, ofereço este post de reflexão.
Segue, também, uma lista de "pequenos gestos de amor", que consta no livro que comentei e que espero, assim como ocorreu comigo, quem vier a ler este post sinta-se estimulado a amar sem olhar a quem!
Com amor, Lya.
PEQUENOS GESTOS DE AMOR:
  • Emprestar algo - tem 4 resultados possíveis e 3 são negativas: o que é devolvido volta, ou intacto, ou estragado ou não recuperamos mais ou nos é pedido de volta. De qualquer forma, emprestar algo, sempre é um sinal de grande magnanimidade e desprendimento (prática que devemos exercer com maior frequência);
  • Conciliar humores - pequenos ajustes de humor, pequenos gestos de amor! Principalmente para o mal humorado, rsrs.
  • Bravo, Bravíssimo - falar um "Bravo!" a quem merece. aquele grão de gratuidade, único a dar à ação humana a sua beleza e característica, ainda que a ação seja insignificante. Porque não exaltar o lado bom do outro em vez de achar apenas os defeitos?
  • Atender ao telefone sorrindo, faz com que a pessoa do outro lado da linha sinta a boa energia que vem de você! Pequeno gesto de amor, que faz uma grande diferença para quem ouve! Experiência própria!
  • Gestos de amor microscópicos. Como se houvesse um "duende mágico"! Exemplos: colocar um chocolate na gaveta do marido, uma borracha nova no estojo do filho, um frasquinho de perfume na penteadeira da irmã. Um bilhetinho para uma amiga para dar ânimo, apontar um lápis para um colega de trabalho, trocar o galão de água da casa dos avós.
  • Rezar por quem nos quer bem e também para o contrário é uma forma de amar e quem sabe até desfazer dissabores!

PS: As notas em vermelho são as minhas opiniões e dicas, inspiradas no texto do autor. Acima, segue a foto do livro e de um chaveiro de cupcake de crochet, pequeno gesto de amor que recebi de minha vizinha e amiga, D. Florimar, que possui um blog, Patch Flor, com seus trabalhos lindos, cujo endereço é o seguinte: http://patchflor.blogspot.com/.

domingo, 13 de março de 2011

Lugar de homem é na cozinha!

Uma das coisas de que mais gosto no avanço das sociedades é o fato de que certos estigmas estão sendo derrubados, como, por exemplo, de homem não cozinhar. Atualmente, creio eu, e isso sem machismo algum, os homens têm mostrado maior êxito que nós, mulheres, nessa arte.
Como já mencionei em outra postagem, estou engatinhando na culinária. Minha mãe, Dona Tereza, não foi uma grande incentivadora nesta área (embora cozinhe muito bem, isso não é corujice de filha), sempre temendo que o meu foco principal, o estudo, fosse deixado de lado. Assim, quando me casei, contei com um superintensivo de culinária que ela me deu, e também com a ajuda do meu marido. rsrs
Isso mesmo, meu marido sabia cozinhar melhor do que eu quando me casei! Devo a ele muitas aulas de culinária, apoio e paciência nos meus primeiros meses "pilotando o fogão".
Então, hoje posto uma das especialidades do "chef de cuisine" que tenho em casa, rsrs, o risoto de camarão do meu marido!
Risoto de Camarão by genro da Tereza:
Ingredientes
Para o risoto:
- 400 gr de arroz para risoto, tipo arbóreo;
- 500 gr de camarão médio limpo;
- camarões pistola para decorar (entre dois e quatro por prato);
- 1 cebola média;
- 1 copo de vinho branco seco de boa qualidade (quanto melhor o vinho, melhor o risoto);
- 100 gr de manteiga sem sal;
- um maço de ciboullete (cebolinha francesa);
- uma colher de sopa (rasa) de páprica doce;
- 200 gr de queijo mascarpone (ou queijo cremoso, da marca Filadelphia, mais barato);
- 300 gr de queijo parmesão ralado;
- sal e pimenta do reino.
Para o caldo:
- cascas, cabeça e rabo de camarão;
- ramos de alecrim
- folhas de louro.
Para fazer o caldo, encha uma panela com 2 litros de água. Junte as cascas, os rabos e cabeças de camarão, os ramos de alecrim e as folhas de louro. Deixe ferver até reduzir para 1 litro, aproximadamente. Coe o caldo, passando para outra panela e mantenha-o aquecido, quase em ponto de fervura.
Frite os camarões antecipadamente, em uma panela bem quente, com manteiga e azeite de oliva, por cerca de 20 a 30 segundos cada lado, tirando-os da frigideira logo em seguida. Eles parecerão crus, mas essa dica é preciosa para que não fiquem borrachudos, já que, mesmo fora da panela, manterão calor para chegar ao ponto correto de cozimento. Frite os camarões médios em pequenas porções, pois, caso contrário, juntará muita água na panela.
A ideia do risoto é simples: é um processo em que o caldo vai sendo adicionado ao arroz, em conchas, uma por vez. Quando evapora a água, torna-se a colocar outra concha, e assim por diante. Não se deve deixar de mexer.
Comece o risoto fritando a cebola em um pouco de manteiga e azeite de oliva. Quando estiverem transparentes, junte o arroz. Refogue ligeiramente e acrescente o vinho branco, sempre mexendo. Quando evaporar, continue o processo, agora com o caldo de camarão.
Quando perceber que está próximo de ficar pronto (o arroz chega ao ponto de "al dente"), acrescente uma última concha de água. Antes do caldo evaporar (ou seja, diferentemente das vezes anteriores, você deixará um pouco de água), junte o queijo cremoso e o parmesão. Mexa um pouco, até que se incorporem ao risoto, junte a páprica, os camarões médios fritos e a cebolinha, picada finamente. Acrescente pimenta do reino e corrija o sal. Por fim, coloque a manteiga, gelada e cortada em cubos, o que dará brilho e cremosidade ao risoto.
Coloque as porções nos pratos, acomode os camarões pistola no topo e decore com duas cebolinhas.
Serve quatro pessoas.
Sirva com um vinho branco da uva chardonnay, brasileiro, chileno ou argentino, que são bons e acessíveis para nós.
Bom apetite.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Sites de Compras Coletivas

Os sites de compras coletivas viraram febre de uns tempos para cá. Como não podia deixar de ser, afinal, produto bom e com preço barato, tal novidade também virou febre aqui em casa. As ofertas que mais agradam a mim e ao meu marido são as "alimentícias", como bons apreciadores que somos dos prazeres da mesa. Assim, podemos aproveitar da boa culinária por preços às vezes módicos, sem perder a qualidade, bem como, ainda, aproveitamos tais pechinchas para alimentar o romance. Isso mesmo, o romance, afinal vamos a restaurantes ou pegamos "comidinhas" para serem apreciadas no lar, que já geram uma ida à locadora e vários abracinhos embaixo das cobertas! ai, ai..rs! Voltando ao tema, acho que esses sites promovem uma democratização de serviços que, até então, eram possíveis para um público mais "seleto". Agora, em virtude dessa "expansão de maior número de vendas pelo menor preço", várias pessoas podem fazer massagens, viagens, tratamentos de beleza, etc, com a qualidade que gostariam, contudo, pelo preço que podem pagar! Bom, nesses momentos gosto muitooo do capitalismo! =) Contudo, as promoções devem ser analisadas com bom senso. Senão, perdem o sentido, que é a economia. Portanto, para você ter o êxito neste mercado, o correto é verificar a credibilidade do site. Mesmo com pouco tempo no mercado, alguns, que foram os pioneiros, são mais confiáveis que outros, que iniciaram seus serviços em virtude da mania. A oferta e o fornecedor que estão sendo mostrados no site é outro ponto de análise. Afinal, consumir um produto de um fornecedor que você não conhece, não sabe se o produto oferecido é de qualidade ou se o produto fora do mercado virtual não tem reclamações, poderá facilitar em casos de eventuais problemas na hora de fazer valer seu direito de consumidor.
É importante verificar as ofertas quanto ao que você está adquirindo, prazo para consumo, dias em que o estabelecimento permite o uso pelos consumidores do site, o que está sendo disponibilizado de serviço de fato pelo preço que pagou, se haverá ou não adicional a ser cobrado no dia do consumo, são outros detalhes para que a compra virtual não seja uma decepção.
A localização do estabelecimento da oferta é uma outra dica preciosa, afinal, o que adiantará a "pechincha" de compra se para apreciá-la você precisará de um tanque de gasolina inteiro para pegar o produto? rs. Ao invés de economia, você estará tento um despesa extra e, muitas vezes, desnecessária!
Outro ponto a ser analisado é na hora do consumo. Fez a compra, está com o voucher em mãos, programe-se o quanto antes, pois você não foi o único consumidor a validar a compra da oferta.
Essas são pequenas dicas para que suas compras coletivas não se tornem uma "furada"! rsrs
Coloquei a foto de uma das ofertas que apreciamos aqui em casa! rsrs
E mais a lista de alguns sites de compras coletivas:

Bjooos.

domingo, 6 de março de 2011

Bom Carnaval a todos!

Recebi esse email de uma amiga querida. Repasso desejando a todos um ótimo carnaval! "A vida é curta, quebre regras, perdoe rapidamente, beije lentamente, ame de verdade, ria descontroladamente e nunca pare de sorrir, por mais estranho que seja o motivo. E lembre-se que não há prazer sem riscos. A vida pode não ser a festa que esperávamos, mas uma vez que estamos aqui temos que comemorar!!! Um grande copo de água (?) e um brinde! Viva a vida!!!" É isso ai, vamos aproveitar, pois a velhice chega a todos que estão vivos! rs PS: AS IMAGENS ABAIXO SÓ PODEM SER VISTAS PARA OS QUE TEM CORAÇÃO FORTE!rs BARBIE COM 50 ANOS PIU PIU COM 60 ANOS
SUPERMAN
THOR
HULK
BATMAN E ROBIN
SPIDERMAN

sexta-feira, 4 de março de 2011

Bolo para o Café da Manhã

Quando casamos, aprendemos a conviver com hábitos, na grande maioria, distintos dos quais fomos criados. Comigo foi assim. Meu marido tem o hábito familiar de comer bolo diferente a cada semana. Já na casa em que fui criada, durante minha infância tal quitute somente era feito em datas comemorativas (normalmente aniversários). Assim, estranhei, inicialmente, ter que fazer um bolo por semana logo após nossas bodas. Contudo, agora, com quase quatro anos de casada, esse "ritual" já é uma prática que faz parte da rotina do meu lar. Então, posto hoje uma das receitas que faço para agradar ao meu marido. É um bolo simples, sem recheio e que agradará aos amantes do nosso tradicional cafezinho, já que será um bom acompanhamento para este momento. Segue abaixo a receita, que foi retirada do livro "O Grande Livro de Receitas de Cláudia": Bolo Para o Café da Manhã Ingredientes:
  • manteiga para untar;
  • 4 ovos (clara e gema separadas);
  • 1 xícara de manteiga;
  • 1 xícara e 1/2 de açúcar;
  • 2 xícaras de farinha de trigo;
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó;
  • 1/3 de xícara de leite.

Modo de Fazer:

Na batedeira, bata as claras até formar picos firmes. Reserve. Em outra tigela, junte a manteiga, o açúcar e as gemas e bata bem. Adicione a farinha de trigo misturada com o fermento em pó alternando com o leite. Bata até obter um creme liso. Junte as claras reservadas e misture com cuidado. Coloque a massa na fôrma preparada e leve ao fono por 35 minutos, ou até que, ao enfiar um palito no centro, ele saia seco. Deixe amornar. Desenforme e sirva.

Rendimento: 15 porções.

Dica: Preaqueça o forno (200ºC). Unte com manteiga 1 forma (buraco no meio) de 25 cm de diâmetro.

Bon appétit! Amusez-vous!

quarta-feira, 2 de março de 2011

Unhas, faça você mesma!

Acho que todas as mulheres gostam de estar sempre bonitas e apresentáveis. Contudo, sei que ter dinheiro faz a diferença para que a boa apresentação ocorra.
Pensando nisso, e também porque não é sempre que temos o "dimdim" sobrando na carteira, para poder nos dar esse mimo é que posto como devemos fazer pra ficarmos com as mãos bonitas em qualquer situação.
Antes de tudo, temos que ter os seguintes produtos para nos auxiliar:
  • alicate de cutícula (para retirar o excesso de cutículas);
  • alicade de unha ou tesoura pequena (para cortar as unhas);
  • lixas de unha;
  • separador de dedos (para os pés) ;
  • espátula para empurrar a cutícula;
  • base para as unhas;
  • oléo secante;
  • esmaltes, de acordo com o gosto pessoal;
  • creme para as mãos;
  • removedor de esmaltes;
  • algodão;
  • polidor de unha;
  • pauzinho de laranjeira (ajuda na hora da limpeza do esmalte).

Esses seriam os materiais básicos para que, mesmo sozinhas, possamos deixar nossas mãos bonitas. Atualmente tenho usado, e gosto bastante, aquele kit que em alguns salões de beleza utilizam, e que é encontrado em casas de cosméticos.

O kit, é composto de lixa de unha, pauzinho de laranjeira e uma luva (ou meia, se para os pés) de plástico com creme dentro. Segundo consta nas embalagens destes kits, o creme é um emoliente profissional, com sistema de proteção anti-germes, com pó hemostático (bom para cicatrizar os famosos "bifes"), carga de cálcio e queratina (para fortalecer as unhas), bem como, ainda, na composição há polímero fixador de esmaltes.

Se tem tudo isso e faz tudo o que promete, sinceramente não sei, mas gosto da praticidade, higiene e do cheirinho e a hidratação que deixa em minhas mãos!

Seguem os passos para você fazer suas unhas sozinha:

  1. Retirar o esmalte antigo com algodão e removedor;
  2. Lixar as unhas com o formato que mais lhe agradar (redondo ou quadro e curto ou longo);
  3. Essa seria a hora de lançar mão das luvas do kit, mas, caso não tenha em casa, utilizar o bom e velho potinho com água quente e um pouco de creme dentro, pois te auxiliará a amolecer a cutícula (afinal, você está em casa, e não será anti-higiênico);
  4. Depois de amolecida a cutícula, empurre-a com a espátula, que é o instrumento próprio para te auxiliar;
  5. Depois de empurrada, utilize o alicate para a cutícula para retirar o excesso que obteve quando da realização do passo número 4. Vale lembrar que o alicate será utilizado seguindo a linha da cutícula, que estará em relevo por ter sido empurrada, deixando claro que é somente o excesso que será retirado para não ter lesões e, consequentemente, contaminações;
  6. Depois de lixada e retirada a cutícula, é hora de passar o polidor de unha. Este é como uma lixa de unha, mas menos áspera, que auxilia a retirada de ondulações, bem como dá brilho para a base da unha, e preparando para a próxima etapa, que é a da base e da coloração;
  7. Nesta etapa, passa-se a base para as unhas de modo que cubra a unha em si e um pouco das bordas do dedo (aspecto borrado). Tal procedimento auxilia na hora da limpeza e retirada do excesso de esmalte;
  8. Depois da base, usa-se o esmalte de sua preferência. De preferência, utilizar "demãos" do esmalte para que a cor fique bem fixa, exceto se for esmalte do tipo "camada única";
  9. Agora é a hora da limpeza, que já deverá ter iniciando com o uso do pauzinho de laranjeira quando da pintura com o esmalte, fazendo bem o contorno da unha e, depois, com o uso do mesmo pauzinho enrolado em algodão embebecido em remover;
  10. Por fim, utiliza-se o óleo secante ou o extra brilho, que é uma dica para a duração do brilho do esmalte, exceto se não tiver optado pelo esmalte de efeito fosco (tendência que apareceu ano passado).

Você poderá utilizar, também, adesivos para decoração de unha.

Esta é a minha dica do dia, mas, caso você tenha a possibilidade de estar nas mãos de profissionais da beleza, vá e aproveite! Nada melhor do que ter acesso às coisas boas da vida!

Bjoooo.

terça-feira, 1 de março de 2011

Outra Teresa do meu coração

Tatuagem que fiz para homenagear minha mãe, Tereza, e Santa Teresa de Lisieux, a Santa Terezinha das Rosas.
Santa Teresa de Lisieux nasceu na frança e dedicou os 24 anos de sua existência na arte de amar Deus.
Sua passagem nesta vida foi marcada por intensas provações de Fé, Amor e Humildade.
Desde a doença em tenra idade, a perda da mãe, a dificuldade de sua entrada ao Carmelo, a morte do pai, todos estes fatos não diminuiram sua Fé e Amor ao Pai Celestial.
A entrada dela em minha vida foi na época do vestibular. Por intermédio da minha Tereza, mamãe, Teresa de Lisieux ou Santa Teresinha do Menino Jesus trouxe a Fé e a Coragem que faltavam para mim e minha mãe em nossa jornada para a minha aprovação no vestibular.
Depois deste começo, ela (Santa Teresa) fez e faz parte da minha vida e de minha mãe em nossos momentos de aflição, e da maneira doce e suave que fez parte de sua característica aqui na Terra ela nos acolhe, nos fazendo aceitar os desígnios do Pai, que sempre são sábios e, mesmo que distintos dos nossos desejos, são sempre o melhor para nós!
Afinal, Deus nos ama a ponto de proteger-nos de nós mesmos! Esse pensamento aprendi na leitura de um livro de orações da Fé Bahá´í, que em outra oportunidade comentarei neste blog.
Contudo, independentemente de religião, penso que Deus, em sua infinita misericórdia, traz espíritos especiais que vem até a Terra nos mostrar em vida sentimentos e vivências que devemos ter como norte para essa nossa existência e como luz ante a escuridão.
E Santa Teresa é isso para mim. Nas leituras que faço sobre sua biografia e os escritos que ela nos deixou, percebo que é muito simples Amar, bem como é algo a ser exercido por nós para que se torne constante em nosso viver.
Para quem tiver interesse em conhecê-la mais profundamente, coloco ainda o link da Canção Nova para o acesso às orações e o filme que tem sobre a vida dela:
O 3 de cada mês é dedicado como o dia de início para a sua Novena das Rosas. Segundo reza a tradição, a Santa mostra se quem reza receberá a graça por meio do recebimento de uma rosa, dentro dos nove dias da novena.
Sei que atualmente a prática afável de recebermos flores não é mais tão usual, contudo, tive provas que Santa Teresinha também se modernizou. rs. Recebi flores e rosas virtuais, por meio de e-mails. Já a minha mãe recebeu uma caixa de bombons em formato de rosas, e assim por diante. Dogma de fé? Pode ser, mas a Fé é exatamente isso, crer no que não podemos enxergar! Eu creio!
Segue a novena das rosas, por meio da qual já recebi algumas graças:
"Santíssima Trindade, Pai, Filho e Divino Espírito Santo, Vos agradeço todos os favores, todas as graças com que enriquecestes a alma de Vossa Serva Santa Teresinha do Menino Jesus, durante os 24 anos que passou na terra. Pelos méritos de tão querida santinha, concedei a graça que ardentemente Vos peço (pedir a graça), se for conforme a Vossa Santíssima Vontade e para a salvação de minha alma.
Ajudai a minha fé e minha esperança, ó Santa Teresinha, cumprindo mais uma vez vossa promessa de ninguém vos invocaria em vão, fazendo-me ganhar uma rosa, sinal de que alcançarei a graça pedida.
Glória ao Pai (24 vezes)
Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós!
Ave - Maria
Pai Nosso".

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Palha Italiana

A filha da Tereza, ao contrário do que a Tereza queria, adora cozinhar!
Minha mãe, que para me educar, sempre esteve à frente do fogão, queria destino diverso para a filha. Ela conseguiu, formei-me em Direito pela PUC-PR, todavia, o DNA dela e da minha avó Paula, mãe da Dona Tereza, falou mais alto! rs
Assim, minha postagem inicial será uma receita que fiz. Ainda estou descobrindo os segredos da culinária, mas essa receita garanto a facilidade e os aplausos a quem vier apreciá-la! Bon appetit!
Palha Italiana:
Ingredientes: - 1 lata de leite condensado
- chocolate em pó (a gosto)
- 1 colher (sopa) manteiga
- 1 pacote de biscoito maizena
Modo de Preparo: Faça um brigadeiro normal e, quando estiver no ponto, desgrudando da panela, é o momento de misturar o biscoito triturado à massa.
A mistura será despejada em pirex untado. Aguardar esfriar. Depois de frio, cortar em quadradinhos e passar no açúcar refinado ou confeiteiro.
Essa foi a primeira receita do blog. Prometo outras mais elaboradas.